Las galfas

Quem usa óculos sabe como essas duas lentes aparentemente inofensivas têm vida própria. Não é raro elas aparecerem embaixo da gente, quando acordamos, ou exatamente na cadeira em que sentamos, ou no espacinho do chão em que pisamos. Mas há uma situação em que eles nunca aparecem: quando estamos procurando por eles.

Outro dia, meio sonada, queria abaixar o volume do som para tirar um cochilo. Para isso, me dei conta, precisaria colocar de novo os óculos, que já havia tirado e colocado em algum canto qualquer do quarto. Toca sair procurando com a cabeça a 10 centímetros da cama, do chão, da escrivaninha.

Achei sem destrui-los, felizmente. E me dei conta do quão importantes são meus óculos para minha qualidade de vida. Fiquei pensando na primeira pessoa que se deu conta de que era preciso colocar uns pedaços de vidro na frente dos olhos de quem não enxergava direito. Odeio usar óculos, mas, dadas as circunstâncias, eu não poderia viver sem eles, e devo ser grata a esse descobridor…

~ por Lúcia Nascimento em 02/03/2009.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: