Aventura interiorana

Tínhamos que voltar para casa. As opções eram esperar mais de duas horas por um ônibus que podia não passar, atravessar uma rodovia, ou descer a pé um barranco. Para incrementar aventura ao passeio de tarde de sábado, resolvemos descer o barranco. Ou melhor, decidiram, porque eu não tive nada a ver com essa resolução.

Eu estava vestida como uma perfeita menininha de São Paulo que vai pro interior e fica passando mal de tanto calor: saia curta e sandália que escorrega até no asfalto. Com certeza não era a roupa ideal para descer um barranco ao pôr do sol…

Enfim, lá fomos nós. Estava com a minha irmã, que carregava meu sobrinho de 10 meses no colo, e seu namorado. Para animar, ficava incitando o pobre rapazinho que não entendia o que estava ocorrendo a ficar levantando o braço e imitar um grito de “uhu” – como se aquela fosse uma super aventura.

Era um barranco imenso, não acabava nunca, e era bem íngreme. Mas, enfim, chegamos ao final. Que bom – pensei. Mas, claro, subestimei as forças ocultas do mal que ficam rindo da gente em situações como essas.

Ao final do barranco, tinha um “negócio” meio duro meio mole que me disseram que era uma espécie de fosso. Ah, que divertido – pensei. A última etapa da aventura era pular esse buraco que, sem brincadeira, tinha o espaço de umas duas pernas minhas esticadas. Isso significa: grande, haha.

Pensei, por alguns minutos, em subir o barranco e voltar pro ponto original do passeio. Ir para um ponto de ônibus e aceitar o destino de passar umas três horas ali esperando o ônibus. Enquanto isso, olhava para meu sobrinho e levantava os braços gritando “uhu”, só pra ele achar que estava tudo divertidíssimo.

No fim, pulei o negócio, sem olhar para baixo. Meeeedoooo! Depois disso, só tivemos que andar mais 50 minutos para chegar em casa. Uhu!!!

~ por Lúcia Nascimento em 31/03/2009.

6 Respostas to “Aventura interiorana”

  1. Poxa!!! Vai dizer q não foi uma SUPER aventura?! Pelo menos serviu pra divertir a tarde de 50ºC no interior… = )
    Então quer dizer q o buraco tinha o tamanho das suas duas pernas esticadas?? Eu não pulei esse buraco não! kkkkkkk

  2. Hahaha, claro que foi uma super aventura. Se não fosse isso, tinha sido uma tarde super normal!

    Você tava prestando atenção no Leo, por isso não lembra do tamanho do buraco, hahahaha.

  3. ôxi! a pergunta que não quer calar é “que cidade é essa, meu Deus?”.

  4. hahahaha, Bauru!

  5. nossa. que bagunça. disse q o último post foi meu qdo quis dizer “comentário”.

    acho q vou parar de comentar, pois nem isso sei fazer direito.
    =P

    e como dizia antes, Bauru já não será mais a mesma cidade para mim depois desse relato! hua.

  6. Nossa, medo!!!! eu tb nao pularia (se o tamanho fosse esse mesmo, vc foi corajosa rs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: