Para onde você viajaria se pudesse ir a qualquer lugar?

Lembro da primeira vez que conversei com um desconhecido pela internet. Era lá pelos idos dos anos 1990 e eu estava no começo da adolescência. Adorava estudar história – era minha matéria preferida no colégio – e achava fascinante cada uma das civilizações, das grandes descobertas, tudo que pudesse aprender sobre cada uma delas.

Naquela conversa, uma das perguntas foi essa: para onde você viajaria se pudesse ir a qualquer lugar? Lembro que minha resposta foi Grécia. Era umas das culturas que mais me fascinava. Adorava imaginar as inúmeras diferenças entre Atenas e Esparta e achar que algumas delas ainda estariam presentes por lá – nem que fosse em algum museu escondido. Nem titubeei. Não teve nem um “hmmm” antes de responder Grécia. Essa era a vontade.

Alguns anos se passaram, não conheci muitas outras pessoas do mesmo modo, e o final da adolescência – diferente do que dizem – não trouxe muitas certezas. Trouxe, isso sim, um mundo muito maior só esperando para ser conhecido. Hoje, dei de cara com a mesma pergunta em uma revista norte-americana. Alguns leitores respondiam para onde desejam ir. E eu fiquei pensando, não cheguei à resposta tão rapidamente.

Não fui pra Grécia até hoje, mas coloquei outros países na minha listinha de viagens. O primeiro foi o Chile – que quis conhecer depois de ler “O carteiro e o poeta”, do António Skarmeta. Minha vontade era a de gravar o som do Pacífico, como o carteiro faz no livro. Gravei em fotos. Uma delas mostra esse som claramente e ficou em cima da minha escrivaninha por anos.

Depois, vieram outros – Argentina, Moçambique, Portugal. Mas e o de agora? Qual é meu desejo de consumo? Poderia dizer Nova Iorque (porque Estados Unidos, como todo, não é igual) – afinal, faria algum sentido. Mas acho que Nova Iorque é o tipo de cidade que não se sonha conhecer. Para mim, o encanto dela é menos real para quem está de fora. Algo que só pode ser descoberto lá – pelas ruas, pelos bares, pelos parques… É o que espero.

A questão é que não sei se essa é a resposta. Não consigo achar que abriria mão de algum lugar do mundo para escolher outro. Sempre penso – de verdade – que se o mundo tem tantos países, cidades, bairros, ruas, por que passar todos os dias pelos mesmos lugares? Por que passar mil, cinco mil, dez mil vezes pela mesma rua se há tantas outras que ainda são desconhecidas?

Sinto que essa é minha essência. Não adianta fugir dela. Ela continua ali só esperando uma brecha para aparecer. Enfim… E vocês? Para onde vocês viajariam se pudessem ir a qualquer lugar?

~ por Lúcia Nascimento em 26/04/2009.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: