Bela quase adormecida (às 9h da manhã)

“É a primeira vez que vou sair numa quinta-feira nos últimos muuuitos anos”, ela falou para a amiga. E aí ficou tentando lembrar quando tinha sido a última vez. Na época de faculdade, eram os happy hours, todos de quinta-feira. Revezava entre os happy hours de amigos de faculdades diferentes. Depois, veio o namorado: costumavam sair às quintas (também) para jantar e ver filmes. Pensou, pensou, e não lembrou de muita coisa mais.

Então essa era a primeira vez mesmo, porque era diferente, ou pelo menos porque fazia muito tempo. Dessa vez, ia para uma baladinha perto de casa, dançar música brasileira e curtir cada nota – já que logo logo vai entrar num avião e as chances de encontrar um lugar com música do seu país podem ser remotas.

Botou sua roupa brilhante, passou maquiagem, trocou de sapato umas quatro vezes. Pronto! Tocou o interfone, era a amiga. Saíram caminhando e uma pequena garoa batia em suas cabeças. Andaram pouco, apenas dois quarteirões – e lá estavam. A entrada era super barata, só R$ 5, e as duas comemoravam o pouco gasto. Abriram a porta e elas entraram. Aí, de repente…

O final da história, caro leitor, é você quem escolhe. Por isso, não perca mais tempo e ligue para:

– 0666001 para o final ser:

(…) Aí, de repente, a menina percebeu que logo a primeira música era a sua preferida, uma daquelas que costuma cantarolar diariamente no banheiro, quando ninguém mais ouve. Ela correu para a pista, dançou freneticamente, e soltou um sorriso imenso. Todos abriram uma roda e começaram a dançar juntos, por todo o resto da noite. E todos foram felizes para sempre.

– 0666002 para o final ser:

(…) Aí, de repente, a menina percebeu que ela e sua amiga eram as primeiras a chegar na balada. Sentaram em uma mesa no cantinho, sorridentes e falantes, esperando que mais alguém aparecesse e que a música começasse a empolgar. Mas a música não empolgou e mais ninguém apareceu – sim, elas duas eram as únicas pessoas da balada. Elas, então, riram disso, e decidiram ir embora. Dois passos após saírem do lugar, a chuva voltou (forte). Aí correram (muito) até chegar em casa – e no carro. E todos foram felizes para sempre.

– 0666003 para o final ser:

(…) Aí, de repente, a menina percebeu que, ao entrar, perdera seu sapatinho de cristal. Não podia voltar para pegá-lo, pois a chuva tinha aumentado e era capaz de lavar sua maquiagem, transformando-a na bruxa má. Ficou quietinha no canto e não ouviu a música que tocava. Mas logo apareceu o príncipe encantado, montado em um cavalo branco, carregando seu sapatinho. Ele a levantou pela mão e colocou o sapatinho em seu pé. E todos foram felizes para sempre.

~ por Lúcia Nascimento em 24/07/2009.

2 Respostas to “Bela quase adormecida (às 9h da manhã)”

  1. o-oh…..suspense!!! hehehehe
    engracado, esta semana tb justamente sai numa quinta-feira depois de aaaaannoooossss. Fui num barzinho normal com uma amiga, sem preocupacao de ter mais gente na balada ou nao…hehehe
    E acabei de descorbir um lugar maravilhoso no brooklyn onde tem um sambao de primeira!!

    • Eba!!! Lugar com samba!!! É tipo sambão mesmo ou mais pra MPB? Vou querer conhecer, hehe.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: